Acerca de mim

sábado, 23 de outubro de 2010

Apresentações finais

 Apresentação de Projecto:

O objectivo de esta apresentação era clarificar o nosso conceito através de uma representação.


video


 Apresentação de Tecnologia:

A minha peça é um resumo de todo o meu conceito.
A peça apresenta duas peças separadas:
  • A peça dividida ao meio representa a distância;
  • A peça com uma ponta redonda representa a união.
A metamorfose acaba com as peças desfeitas, contudo o que eu quero dizer é que cada um decide se a distância "estraga" ou não os seus laços.


video

sábado, 16 de outubro de 2010

Aula de demonstração de Cerâmica

No dia 8 de Outubro de 2010, a turma do 10ºB teve uma aula de demonstração de cerâmica, onde aprendemos quais eram as ferramentas que se usam em cerâmica e para que servem, e as técnicas utilizadas.


Ferramentas utilizadas:

Teques (madeira ou arame)
Garrote – fio para cortar grandes pedaços de barro
Faca
Pincel
Lambuja – barro com água para colar
Rins – pedaços de plástico para alisar superfícies
Garfo
Réguas (madeira ou plástico) – para criar lastras
Pano
Esponjas
Água 

 


Técnicas:

Técnica de bola: esta técnica é utilizada para fazer copos tigelas, etc. Usa-se o polegar e os 4 dedos. Primeiro faz-se uma bola, de seguida molda-se a dita bola criando uma parte côncava e outra parte convexa. 

 
Técnica do vazamento: esta técnica permite que as peças não rebentem ao longo da cozedura. Primeiro molda-se a peça, de seguida abre-se a peça ao meio e vaza-se. Quando a peça já não tiver qualquer barro no interior, cola-se as duas metades com a ajuda da lambuja. 


Técnica da Lastra: esta técnica usa-se para fazer caixas, maquetas (casas…), etc. A técnica baseia-se em espalmar o barro com a ajuda de um rolo e com duas réguas do mesmo tamanho, de maneira a que a lastra fique com a mesma grossura das duas réguas.

Técnica do rolinho: esta técnica é utilizada para produzir objectos com formas cilíndricas (copos, jarras…). Usa-se os dedos para criar um rolinho, de seguida coloca-se o rolinho sobre uma base redonda (de barro), repete-se o mesmo processo até o objecto ficar do tamanho desejado.


Relatório da Visita de Estudo ao Museu Nacional do Azulejo

No dia 1 de Outubro de 2010, a turma do 10ºB foi visitar o Museu Nacional do Azulejo.

            A visita serviu para nós aprendermos várias técnicas de cerâmica, e principalmente para tomarmos conhecimento do aparecimento do azulejo em Portugal.

           

Azulejo é uma pequena pedra polida, normalmente quadrada, em que uma das faces (devido à cozedura) é impermeável e brilhante. O azulejo foi trazido para Portugal pelo Rei D. Manuel, da Andaluzia.
Existem várias técnicas de produção do azulejo:
·        Alicatado: Técnica que consiste no agrupamento de pedaços de cerâmica cortados em diferentes tamanhos e formas geométricas.
·        Corda-seca: Técnica que impede a mistura de vária cores, abrindo pequena fissuras na peça.
·        Aresta: Técnica onde a separação de cores é feita levantando arestas na peça.
·        Esgrafitado: Técnica onde os elementos decorativos são abertos raspando-se com um estilete até aparecer a base do azulejo. As ranhuras que resultam deste processo podem ser preenchidas .
·        Exaquetado: Técnica de agrupamento de azulejos de maneira a formar uma malha geométrica em xadrez utilizando elementos alternados de cores diferentes.
·        Majólica: Técnica que veio de Itália e veio revolucionar a produção do azulejo, pois permite a pintura directa sobre a peça já cozida. Após a primeira cozedura é colocada sobre a placa um líquido branco que vitrifica na segunda cozedura. O óxido de estanho oferece à superfície uma coloração branca translúcida na qual é possível aplicar directamente o pigmento solúvel de óxidos metálicos. Os pigmentos são imediatamente absorvidos, o que elimina qualquer possibilidade de correcção da pintura. O azulejo é então colocado novamente no forno com temperatura mínima de 850 °C revelando, só após a cozedura, as respectivas cores utilizadas.
Em Portugal existiram épocas de grande riqueza (1500-1550) e épocas de extrema pobreza (1580-1640), onde os azulejos eram pintados pão artesãos e apresentam padrões repetitivos.
Existem várias características específicas dos azulejos portugueses: têm uma função decorativa, são transfigurados e dinamizados, e ainda apresentam ilusão de óptica e mais cores, para além do vulgar azul e branco.

O que são frontões de altar? Porque é que estes passam a ser feitos de azulejo?
Frontões de altar são painéis de azulejos que revestem um altar, imitando o revestimento tradicional em tecido.

O que é a figura avulsa? Em que zonas da casa era aplicada?
Os azulejos de figura avulsa são um conjunto de azulejos em que cada um representa uma composição isolada (flor, animal, …). Estes azulejos eram colocados sobretudo em cozinhas.
  
Quais as diferenças entre a figura avulsa holandesa e portuguesa?
Em Portugal divulga-se mais o género de figura simple a azul com elementos decorativos nos cantos a ajudar a união visual entre os vários azulejos, já na Holanda a figura era mais complexa.

Descreva as características da obra de Querubim Lapa. Em que locais da escola António Arroio podemos encontrar obras deste autor? 
Querubim Lapa estudou na escola Artística António Arroio e por isso tem exposta obras no edifício novo da escola.


 No final da visita, cada aluno teria de escolher a obra que mais gostou. Eu escolhi:
Maria Keil
Secções de revestimento das Estações Intendente e Rossio
- Metropolitano de Lisboa;
-Meio relevo;
- Corda-seca;
- Fábrica de cerâmica viúva, Lamego;
- 1963-1966.


Peça Base

Por fim, cheguei a uma peça pretendida que resumia todo o meu conceito... e usei-a como base para iniciar a peça cerâmica:

Exploração de Ideias

Ao longo das aulas fui explorando ideias ... nunca esquecendo os laços e a distância.















Algumas referências

Ao inicio senti necessidade de me orientar um pouca nesta área: A CERÂMICA ... por isso pesquisei algumas obras que, de alguma maneira, poderão estar relacionadas com o meu conceito.





Unir a Distância... será isso possível??

Com o meu conceito eu procuro interagir, de alguma forma, a união com a distância ... trabalhando os laços e as ranhuras nas peças de cerâmica.

 Exploração de ideias:

 RANHURAS UNIDAS POR LAÇOS
 MISTURA DE RANHURAS COM A UNIÃO
 UNIÃO DE ELEMENTOS
LAÇOS

sábado, 2 de outubro de 2010

Desafio Principal

Hoje acordaste diferente... o que é que em ti está diferente?

Hoje, quando acordei, senti que a minha vida tinha mudado. De um momento para o outro senti-me distante das pessoas que, antes, me eram mais próximas e que de repente se tornaram "estranhas conhecidas".

Mais tarde percebi que isso pode não ser mau de todo. A minha vida mudou, sim, mas a minha vida não acabou, muito pelo contrário, iniciou uma nova etapa (muito importante), e apesar de me sentir mais distante dos meus amigos, sinto que eles me apoiam. Só depende de mim se me afasto totalmente dos meus amigos ou se aproveito esta distância para fortalecer mais os nossos laços.